Aula de Harmonização Musical

postado em: Educação, Padrão, Serviços | 0

Harmonização Musical.


A Harmonia está ligada ao uso vertical das notas, ou seja, das combinações de várias notas que são tocadas ao mesmo tempo, gerando os acordes.


É dividida em Harmonia tradicional ( usada no meio acadêmico musical voltada para o universo da música erudita) e a Harmonia Funcional, que apesar de também ter sido desenvolvida no meio erudito, acabou se destacando como preferência entre os músicos da chamada música popular. A Harmonia Funcional ‘’ pensa ‘’ os acordes de acordo com as sensações geradas aos ouvidos, como a Função Tônica (Repouso), Função Dominante ( Instabilidade) e Função Subdominante ( Meio termo entre as funções anteriores) e seus desdobramentos.


Aprender Harmonia e Improvisação é de fundamental importância para os estudantes de música que querem desenvolver a percepção musical na prática, ‘’ tirar ‘’ músicas conscientes das possibilidades existentes e até compor as suas próprias músicas, pois, uma vez conhecidos os recursos existentes e as possibilidades de caminhos, essa tarefa passa a ser bem mais fácil.


O que é a harmonia na música?


A harmonia ocorre sempre que duas ou mais notas de diferentes graus são tocadas ao mesmo tempo. A harmonia pode se referir ao arranjo dos graus individuais em um acorde, assim como a toda a estrutura de acordes em uma obra musical. Porém, o conceito de harmonia na teoria musical geralmente se refere à construção dos acordes, à sua qualidade e suas progressões.


Harmonia ocorre sempre que duas ou mais notas de diferentes graus são tocadas ao mesmo tempo.


Harmonia se aplica estritamente aos instrumentos tonais, então palmas e sapateados ao mesmo tempo não criarão uma harmonia.


Você pode associar harmonias a vocais, mas elas também podem ser produzidas em todos os instrumentos multi tonais – violões, sintetizadores, pianos – ou uma combinação de instrumentos de tom único tocando diferentes notas ao mesmo tempo, como duas pessoas cantando juntas.


De hits do R&B até faixas acústicas de folk e obras orquestrais, a harmonia é um elemento central de basicamente tudo.


Construir música através de sólidas e cativantes harmonias é uma habilidade vital para qualquer criador musical.



Quer aprender mais sobre harmonização musical?
Agende uma aula, pode nos chamar por aqui também!


Como a harmonia funciona: numerais romanos


Harmonia é um tópico extenso. Você pode facilitar sua familiarização aprendendo um pouco de teoria musical. 


Acordes Tônicos

Os acordes tônicos são pontos de descanso onde o movimento harmônico de uma música é mais estável.


Acordes Dominantes

Os acordes dominantes vêm em seguida em termos de importância. Você pode pensar neles como uma espécie de antítese aos acordes tônicos.


Acordes dominantes vêm da tríade construída a partir do 5º grau da escala.


Um acorde de sétima dominante inclui o quarto e o sétimo grau da escala, que são os dois intervalos de semitons presentes na escala maior.


Se você escutar cuidadosamente ao acorde de sétima dominante, você conseguirá identificar como o quarto e o sétimo
graus da escala nele contidos naturalmente tendem a estabilizarem-se na terça e na tônica, respectivamente, para assim resolver an acorde de tônica.


Essa agradável tensão entre a tônica e a dominante é a base para progressões harmônicas na música.


Então se I e V são como os pólos Norte e Sul harmônicos, o que falar sobre os demais?


Acordes subdominantes

O outro acorde elementar é o subdominante, utilizado para fazer a ligação entre I e V.


Quer aprender mais sobre harmonização musical?

Agende uma aula, pode nos chamar por aqui também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *